The Notebook – Opinião

The Notebook – Nicholas Sparks

103506Título original: The Notebook

Autor: Nicholas Sparks

Editora: Warner Vision

Publicação: 02-1998

Número de páginas: 213

A minha classificação: 15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n

Sinopse: “A man with a faded, well-worn notebook open in his lap. A woman experiencing a morning ritual she doesn’t understand. Until he begins to read to her. The Notebook is an achingly tender story about the enduring power of love, a story of miracles that will stay with you forever. Set amid the austere beauty of coastal North Carolina in 1946, The Notebook begins with the story of Noah Calhoun, a rural Southerner returned home from World War II. Noah, thirty-one, is restoring a plantation home to its former glory, and he is haunted by images of the beautiful girl he met fourteen years earlier, a girl he loved like no other. Unable to find her, yet unwilling to forget the summer they spent together, Noah is content to live with only memories. . . until she unexpectedly returns to his town to see him once again. Allie Nelson, twenty-nine, is now engaged to another man, but realizes that the original passion she felt for Noah has not dimmed with the passage of time. Still, the obstacles that once ended their previous relationship remain, and the gulf between their worlds is too vast to ignore. With her impending marriage only weeks away, Allie is forced to confront her hopes and dreams for the future, a future that only she can shape. Like a puzzle within a puzzle, the story of Noah and Allie is just beginning. As it unfolds, their tale miraculously becomes something different, with much higher stakes. The result is a deeply moving portrait of love itself, the tender moments, and fundamental changes that affect us all. Shining with a beauty that is rarely found in current literature, The Notebook establishes Nicholas Sparks as a classic storyteller with a unique insight into the only emotion that really matters.”

Opinião:

Posso dizer que estava à espera de mais. Mesmo não sendo grande fã dos livros de Nicholas Sparks, o The Notebook é um dos meus filmes favoritos de sempre e como tal, decidi dar uma hipótese ao livro.

Como eu já li A Melodia do Adeus também do mesmo autor e o filme não diferenciava muito do livro pensei que iria acontecer o mesmo com o The Notebook, mas não. Porém o livro não foi mau, mas também não foi tão bom como o filme.

No filme podemos ver a evolução da relação dos personagens, presenciar mais a relação deles enquanto no livro, apenas mencionam alguns factos da evolução da relação deles muito superficialmente e é uma das coisas que mais me encanta no filme é a evolução da relação e os seus altos e baixos. É muito raro acontecer mas neste caso o filme foi bem mais pormenorizado do que o livro.

Gostava que o livro falasse mais sobre as personagens e de alguns acontecimentos que ocorreram mas tirando isso não tenho nada a apontar. Foi uma leitura rápida e nada complexa. Para quem gosta de livros curtos e fáceis de ler, este livro é perfeito!

Anna and the French Kiss – Opinião

Anna and the French Kiss – Stephanie Perkins *COM SPOILERS*

 

17453983Título original: Anna and the Frech Kiss

Autor: Stephanie Perkins

Editora: Speak

Publicação: 08-2013

Número de páginas: 372

A minha classificação: 15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n

Sinopse: “Anna is less than thrilled to be shipped off to boarding school in Paris, leaving a fledgling romance behind – until she meets Etienne St. Clair. Smart, charming, beautiful, Etienne has it all…including a girlfriend. But in the City of Light, wishes have a way of coming true. Will a year of romantic near-misses end with a longed-for French kiss?”

 

Opinião: 

Entrei neste livro com altas expectativa, afinal de contas é um livro tão amado e adorado que é quase impossível não ter boas expectativas dele. E no final, gostei bastante apenas achei que tinha muitos problemas.

Vou mencionar alguns desses problemas aqui, mas primeiro vou começar com as coisas boas, foi um livro muito fácil de ler, uma narrativa envolvente, sempre com ritmo e não me pareceu aborrecido em tempo algum. Gostei muito do St. Clair, é certamente um personagem adorável!

Mas o que me fez dar 3 estrelas a um livro que, no geral até gostei foram os seguintes aspetos:

Para além do repentino interesse no St. Clair, tive muitos problemas com a Anna, achei-a um bocado estúpida de vez em quando, um exemplo disto é logo no inicio quando a Anna entra na School of America in Paris (SOAP), ou seja, Escola da América em Paris e como o nome indica, é uma escola para estudantes americanos, que partindo do princípio falam inglês. No livro a Anna evita durante um longo período de tempo ir ao refeitório porque não conseguia falar francês. Se a escola é para estudantes americanos, é óbvio que as pessoas que trabalham naquela escola também têm de saber inglês! Bastava pensar um bocado.

Mais um exemplo disto, a Anna ao longo do livro vai mencionando que adora cinema, gaba-se que sabe tudo sobre cinema e que tem gostos muitos refinados no que se trata de cinema. Repito: sabe tudo sobre cinema. Mas as primeiras coisas que se aprendem que quase toda gente sabe é que Paris é a capital do cinema, e ela que sabe tudo sobre cinema e gaba-se tanto sobre isso não sabe o mais básico dos básicos?

Ao longo do livro foram-se encontrando problemas semelhantes a estes que me fizeram diminuir a avaliação deste livro, mas no geral foi uma leitura divertida contudo de vez em quando com alguns revirar de olhos. Se recomendaria este livro? Sim, acho que sim, porque apesar de tudo diverti-me a lê-lo. Voltaria a lê-lo outra vez? Não, nem sei se vou continuar com a serie.

 

Azul é a Cor Mais Quente – Opinião

Azul é a Cor Mais Quente – Julie Maroh

azul-c3a9-a-cor-mais-quente-1

Título original: Le Bleu est une Couleur Chaude

Autor: Julie Maroh

Editora: Martins Fontes

Publicação: 2013

Número de páginas: 158

A minha classificação: 15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n

Sinopse: “O livro conta a história de Clementine, uma jovem de 15 anos que descobre o amor ao conhecer Emma, uma garota de cabelos azuis. Através de textos do diário de Clementine, o leitor acompanha o primeiro encontro das duas e caminha entre as descobertas, tristezas e maravilhas que essa relação pode trazer. A novela gráfica foi lançada na França em 2010, já tem diversas versões, incluindo para o inglês, espanhol, alemão, italiano e holandês, e ganhou, em 2011, o Prêmio de Público do Festival Internacional de Angoulême. Em tempos de luta por direitos e de novas questões políticas, AZUL é a COR MAIS QUENTE surge para mostrar o lado poético e universal do amor, sem apontar regras ou gêneros.”

Opinião:

Quis ler este livro porque li uma opinião no Goodreads que afirmava que o livro era ótimo. Eu já tinha visto o filme e odiado e pensei que o livro podia estar melhor, então como é um graphic novel não pedi tempo e li-o em apenas umas horas.

Sim, o livro é sem dúvida melhor que o filme porém não o suficiente, achei que a história podia ser muito melhor construída ainda que não fosse exageradamente lento como o filme, pelo menos aqui estava sempre alguma coisa a acontecer.

Não achei que elas tivessem a melhor das relações e as personagens não são muito cativantes, o livro em si tinha muitos problemas, não cheguei a envolver-me na história ou sequer a preocupar-me com os personagens.

O final foi bastante triste o que no filme, é completamente diferente e fiquei bastante surpreendida quando vi este final, o que na minha opinião foi melhor.

Em suma, diria que é um livro que podia ser muito melhor e que infelizmente, me foi um tanto indiferente.

Por Um Fio – Opinião

Por Um Fio – Rainbow Rowell

 

Capturarr

Título original: Landline

Autor: Rainbow Rowell

Editora: Edições Chá das Cinco

Publicação: 10-2016

Número de páginas: 320

A minha classificação: 15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n

Sinopse: “Georgie McCool sabe que o seu casamento está por um fio. Ela ainda ama o marido, Neal, e o marido ainda a ama a ela – mas a química desapareceu. Dois dias antes de visitarem a família de Neal, Georgie informa-o de que não irá com ele. Ela é argumentista de televisão e o seu emprego exige a sua presença. Sabe que Neal irá ficar chateado mas nunca pensou que ele fizesse as malas e partisse sem ela. Atormentada pela sua decisão, Georgie pensa que deitou tudo a perder. Até que descobre uma forma de comunicar com a versão mais nova do marido… no passado.

Não sendo exatamente uma viagem no tempo, Georgie sente que recebeu uma nova oportunidade de salvar o seu casamento ainda antes de ele começar. Mas será que é isso que ela realmente quer?”

Opinião:  [Esta opinião contem spoilers]

Nem sei bem como começar esta opinião uma vez que tenho uma enorme mistura de sentimentos em relação a este livro.

Até agora foi o livro que menos gostei da Rainbow Rowell, não considerei um livro mau, porém também não foi nada de especial. Sabia que segundo muita gente este era o pior livro dela mas mesmo assim, não sei porquê estava à espera de mais uma vez que é a minha escritora favorita e já li trabalhos excelentes dela.

Ao início estava bastante confusa quando a Georgie começou a fazer os tais telefonemas mas com o tempo fui entendendo. Por vezes achei a Georgie um bocado entediante e não desenvolvi o maior gosto pelo Neal, acho que a Rainbow poderia ter feito muito mais com estes personagens do que realmente fez.

Tirando isso o final deixou-me ainda mais confusa do que já estava, por momentos pensei que o Neal tivesse a fazer algum tipo de brincadeira mas com aquele final não sabia bem o que pensar pois era suposto ser contemporary e não fantasia (ou então ela tinha mesmo problemas mentais).

Com isto posso dizer que este livro é muito fácil e rápido de ler mas que não me mostrou nada de espectacular.

Peter Pan – Opinião

Peter Pan – J. M. Barrie

16101115

Título original: Peter Pan

Autor: J. M. Barrie

Editora:  Penguin Books Ltd

Publicação: 07-2015

Número de páginas: 224

A minha classificação: 15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n

Sinopse: “One starry night, Peter Pan and Tinker Bell lead the three Darling children over the rooftops of London and away to Neverland – the island where lost boys play, mermaids splash and fairies make mischief. But a villainous-looking gang of pirates lurk in the docks, led by the terrifying Captain James Hook. Magic and excitement are in the air, but if Captain Hook has his way, before long, someone will be walking the plank and swimming with the crocodiles…”

Opinião: 

Como sendo um dos meus contos de fadas favoritos não pude de deixar de pegar neste livro. Sempre foi um dos meus filmes favoritos da Disney então sempre tive em menter ler o conto original.

Adorei o livro, notei que em parte, a Disney foi muito fiel ao conto original. Foi uma

14aa4b9c9f0ea14fa5060c4f52ed0a87

viagem mágica ler este livro e aprofundar certos aspectos que não podíamos ver no filme de animação. Algo que pessoalmente não gostei muito e não estava à espera foi a personalidade do Peter, ao início mostrou-se muito convencido, em certas alturas era impossível não me irritar com o personagem, mas felizmente ao longo do livro foi melhorando.

Recomendo este livro a toda gente, é um livro que nos faz reviver a nossa infância e nos faz sentir ainda como se fossemos uma criança, quase como se o livro fosse a própria Terra do Nunca, um sítio que sem dúvida daria tudo para visitar.

 

A Bela e o Monstro (Novelization) – Opinião

A Bela e o Monstro – Elizabeth Rudnick

34308126Título original: Beauty and the Beast

Autor: Elizabeth Rudnick

Editora: Dom Quixote

Publicação: 02-2017

Número de páginas: 208

A minha classificação: 15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n

Sinopse: “Um conto tão antigo como o tempo…
Bela quer mais da vida do que a pequena aldeia de Villeneuve tem para oferecer. É uma rapariga diferente das outras pessoas, com as suas próprias ideias, muito independente e cheia de força de vontade, além de adorar livros. Anseia por viagens e aventuras, por uma vida tão emocionante como as histórias que lê.

No entanto, quando o seu querido pai é feito prisioneiro por um monstro, num castelo encantado, o caminho de Bela muda para sempre. Pondo em risco a sua liberdade e o seu futuro, toma o lugar do pai no seu sequestro, com a secreta promessa de fugir.

Mas, quanto mais vai sabendo sobre o monstro e o castelo misterioso, mais Bela se apercebe que talvez a história dele — tal como a sua — seja mais importante do que alguma vez poderia ter imaginado.”

Opinião:

Como sendo um dos meus contos de fadas favoritos não podia deixar passar esta leitura

160d80e9d2a1bb4779e46a323e6788c6

ao lado. Li este livro antes do filme sair (sim, sei que a opinião está mais que atrasada) e depois de ver o filme vi que praticamente não existe diferença entre o filme e o livro, o que é ótimo, ainda que houvessem algumas mudanças em relação ao filme animado da Disney, o que para mim não fez muita diferença.

De certo modo achei as mudanças uma mais-valia devido ao facto de que explorava mais aspectos que não podemos ver no filme original da Disney, como por exemplo soubemos

mais sobre a mãe da Bela e vimos o interesse e a curiosidade da Bela pela maldição do Monstro.

Gostei imenso do livro, foi uma leitura mágica, foi bom ler um conto que marcou a minha infância e a de muita gente.

Cinder – Opinião

Cinder – Marissa Meyer

CapturarTítulo original: Cinder

Autor: Marissa Meyer

Editora: Editorial Planeta

Publicação: 10-2012

Número de páginas: 318

A minha classificação: 15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n15280906_1721920678136081_1385578121_n

Sinopse: “Com dezasseis anos, Cinder é considerada pela sociedade como um erro tecnológico. Para a madrasta, é um fardo. No entanto, ser cyborg também tem algumas vantagens: as suas ligações cerebrais conferem-lhe uma prodigiosa capacidade para reparar aparelhos (autómatos, planadores, as suas partes defeituosas) e fazem dela a melhor especialista em mecânica de Nova Pequim. É esta reputação que leva o príncipe Kai a abordá-la na oficina onde trabalha, para que lhe repare um andróide antes do baile anual.

Em tom de gracejo, o príncipe diz tratar-se de «um caso de segurança nacional», mas Cinder desconfia que o assunto é mais sério do que dá a entender.

Ansiosa por impressionar o príncipe, as intenções de Cinder são transtornadas quando a irmã mais nova, e sua única amiga humana, é contagiada pela peste fatal que há uma década devasta a Terra. A madrasta de Cinder atribui-lhe a culpa da doença da filha e oferece o corpo da enteada como cobaia para as investigações clínicas relacionadas com a praga, uma «honra» à qual ninguém até então sobreviveu. Mas os cientistas não tardam a descobrir que a nova cobaia apresenta características que a tornam única. Uma particularidade pela qual há quem esteja disposto a matar.”

Opinião: 

Aproveitei as férias do Carnaval para ler este livro com a minha melhor amiga uma vez que estávamos ambas tão entusiasmadas para o ler.

E devo dizer, foi o primeiro reconto que li e adorei, estava um pouco duvidosa se iria gostar ou não porque não costumo gostar de mundos demasiado futuristas, contudo estava entusiasmada ao mesmo tempo porque sempre gostei de contos de fadas.

Não me arrependi nem um bocadinho!

Ao longo da história o livro foi-se tornando muito previsível, mas não deixou nem por d779998fcd54b3e26ef75ed1f0b7246aum segundo de ser fantástico. Notava-se em certos aspetos que era um reconto da Cinderela, como por exemplo a madrasta malvada e as meias irmãs, o baile, etc. Mas a história não se focava apenas na maldade da madrasta e no baile o que foi ótimo, havia sempre muito mais a acontecer. A escritora também melhorou o aspeto do ódio da madrasta, ao contrário do conto original, aqui a madrasta não odeia apenas a Cinder por odiar, tem uma razão, ainda que isso não desculpe as ações dela, mesmo assim a madrasta foi uma má pessoa.

Tive sempre a sensação de que tudo tinha um propósito, estava tudo muito bem
distribuído, nunca em momento algum, tive a sensação de que o livro tinha partes só para encher ou só para manter o leitor entretido enquanto outra coisa acontecia.

Adorei as personagens, no reconto podemos ver mais do príncipe o que, outra vez, no conto original não acontecia. Foi também muito interessante ver como a Cinder convivia sabendo que ela era um cyborg. Porém, a personagem pela qual tenho um carinho especial é Iko que me deixou um pouco triste, mas não vou aprofundar o assunto, para não dar spoilers.

Outra vez, achei o final muito previsível, mas achei a ideia bastante boa. A escritora criou um mistério que acabou por não ser grande mistério. Mesmo assim estou muito ansiosa para ler o próximo livro, tenho grandes expetativas para os próximos livros.